Arquivo para rock

Discoteca: Blur – Blur

Posted in Cultura Pop, Discoteca, Música with tags , , , on setembro 23, 2008 by Jonatas

Ano: 1997

01) Beetlebum
02) Song 2
03) Country Sad Ballad Man
04) M.O.R
05) On Your Own
06) Theme From Retro
07) You’re So Great
08) Death Of a Party
09) Chinese Bombs
10) I’m Just a Killer For Your Love
11) Look Inside America
12) Strange News From Another Star
13) Movin’On
14) Essex Dogs

Na época que esse disco foi lançado, o brit-pop estava em decadência. A capa do disco faz claramente referência à isso: uma foto borrada de uma maca sendo empurrada para o que parece ser uma sala de cirurgia, ou seja, “estamos morrendo, salve-nos”. E foi mais ou menos o que aconteceu – esse disco meio que salvou por algum tempo o Blur – mas o final era certamente inevitável e todos sabiam disso. Tanto que, um ano depois, o brit-pop foi enterrado.

Mas o disco mostra uma enorme transição da banda Blur em si. O disco deixou de lado aquela coisa britânica que conseguimos perceber a cada faixa e se tornou mais americanizada. Como combater bandas como Everclear e Chumbawamba que conquistavam o topo das paradas??? Como fazer hits de sucesso??? Simples: copiando.

E ai surgiu a bombástica “Song 2” que até hoje é a canção mais conhecida da banda (Mas de longe, não é uma das melhores). Um refrão simples, gritinhos desafinados e pouco mais de 2 minutos de pancadaria que lembra o bom e velho punk, mas com um quê de rock alternativo. E Damon Albarn se supera nesse trabalho, compondo canções que chegam a ser dolorosas como “Strange News For Another Star” e “Country Sad Ballad Man”. Vale a pena conferir

Dica Brasuca: Daniel Belleza & Os Corações em Fúria

Posted in Cultura Pop, Música with tags , , , , , on setembro 19, 2008 by Jonatas

Uma banda de porra-loucas. Não tem outra definição pros caras. Visuais andróginos, performances insanas, um palco soturno, letras que falam de amor e são vomitadas em berros espalhafatosos! Tudo isso regado de influências do rock nordestino setentista e grandes doses de glitter-rock ou glam-punk, no melhor estilo New York Dolls. A banda é composta por personagens de HQ de um futuro surreal.

Mas o que mais chama a atenção nos Corações em Fúria é a teatralidade multimidia que desenvolvem em palco. Não é um show, é uma peça. É algo inexplicável de se ver. Algo completamente diferente.

Quer conhecer?

Tem mais na Trama ;)

Dica Brasuca: Sapatos Bicolores

Posted in Cultura Pop, Música with tags , , , , , , , on setembro 12, 2008 by Jonatas

Trio brasiliense que faz um rock’n’roll puro cheio de influências rockabilly, que vão desde o nome da banda até as letras simples e diretas. Estão a algum tempo na estrada, mas em 2002 começaram a ter um destaque maior através da 8ª edição do Goiania Noise. Desde então estão correndo pelo Brasil e tocando em diversos estados. Abriram show para o Placebo no Claro Que é Rock, tocaram no Vivo Open Air e também participaram do programa Banda Antes na MTV (Que não passa mais, uma pena).

Lembro de uma vez que discotequei o Hotel Cambridge e na piração coloquei várias músicas nacionais, dentre as quais a que mais agitou a galera foi “A Garota Cor de Fogo” dos caras. Muito legal ver a aceitação do público, foi extremamente diferente xD

Quer conhecer os caras???

Tem músicas lá na Trama também ;)

Orloff Five que foi Três e o Festival do Gás

Posted in Cultura Pop, Música with tags , , , , , , , , , , on setembro 8, 2008 by Jonatas

Nesse final de semana aconteceram dois dos primeiros grandes festivais desse segundo semestre de 2008 em São Paulo: O Gás Festival promovido pelo Guaraná Antártica e o Orloff Five promovido pela marca de vodka Orloff.

O post vai parecer grande, mas é por causa das imagens e vídeos, ok?!

No Gás Festival não houve nada demais, além da apresentação sempre ótima e madura dos veteranos do Bad Religion. A galera agitou com hits históricos e músicas do último disco de trabalho da banda. Se não me engano essa é a terceira passagem dos músicos aqui no Brasil, sendo que uma delas foi num aniversário da 89FM, quando ainda era a boa e velha rádio rock. Se não conhece essa banda, se enterra hahaha… Duvido que ninguém nunca tenha ouvido “American Jesus” ou “21st Century Digital Boy”, ou ainda mais recentemente “New America”. Banda punk, banda inteligente, banda de atitude!

Já no Orloff Five, o destaque foi completo e totalmente das bandas internacionais. O show dos brasileiros do Vanguart, apesar de serem muito bons e competentes, foi morno e sem muito sal. Foram ofuscados com certeza pelas atrações que entrariam mais tarde no palco. E o DJ Tittsworth… Bom, acho que ninguem percebeu que ele chegou a discotecar no intervalo dos shows. Pobrezinho.

Mas enfim, o importante é que todos os gringos não deixaram a desejar. Melvins, banda que rejeitou Kurt Cobain num teste, que faz grunge certeiro e animalesco sempre, fez um grunge certeiro e animalesco. Com seus 20 e poucos anos de estrada mostraram que o grunge não morreu e ainda deixa o povo desesperado nas rodas.

Confere ai “Civilized Worm”:

Depois entraram as garotas suecas (Não a banda Garotas Suecas) do Plasticines, bandinha meio alternativa, meio pop, com um oitavo de punk na atitude. Fizeram uma apresentação bem veterana apesar de praticamente debutarem nos palcos. Seus poucos singles conhecidos agitaram a platéia, mas o ponto forte foi o cover da canção de Nancy Sinatra, “This Boots Are Made For Walking”. Mas pra você conferir, rola a contagiante “Shake”:

Por fim, e definitivamente não menos importante, os Hives fizeram sua apresentação aterradora, energética, cabuloza, maligna, semi-afetada, punk de botique, espalhafatosa e arrogante. Com certeza eles são uma banda de palco e não de estúdio. As músicas são muito mais cruéis e secas, agitadas e sujas. E o vocalista é um show à parte, humilhando qualquer dançarino de psy com seus rebolations aleatórios, pulinhos surtados e chiliques doentios. Trabalharam principalmente seu disco novo, mas não faltaram os clássicos como “I Hate to Say I Told You So”:

E isso é só o começo do que vem por ai…

Os heróis da guitarra!

Posted in Cultura Pop, Música with tags , , , , , , on setembro 1, 2008 by Jonatas

Sua banda não vende mais tantos discos quanto antes??? Não consegue emplacar nenhum hit nas paradas??? Ou sua banda ainda é jovem demais mas é quotada como renovadora, a salvação do rock, mas vocês não tem dinheiro o suficiente para gravar um disco inteiro nem patrocinador??? A solução para seus problemas: Games.

Sim! Os games voltados para música, específicamente rock, estão se mostrando ótima fonte de renda. Tanto que artistas como Aerosmith (foto) e Metallica terão versões de jogos “solo”. Tudo começou a com a febre Guitar Hero, jogo que desde 2005 faz a cabeça dos jogadores de Playstation 2. Hoje já temos mais de 20 títulos com a temática, com algumas variações e alterações. Além de guitarra já podemos tocar bateria, baixo, cantar e essas coisas todas que uma banda faz… E acredite, já rola até um projeto para um game de samba e ritmos latinos!!!

Com certeza essa parceria entre tecnologia e a indústria fonográfica está rendendo muito e inovando ambos mercados. Mesmo os games de temáticas diferentes como corrida, esportes e aventura já possuem trilhas sonoras próprias e até singles lançados exclusivamente no jogo. Fico espantado com a qualidade das trilhas e dos jogos!

Portanto, repito: na impossibilidade de produzir vinis, com o enfraquecimento das vendas devido à pirataria e a avalanche de mp3 gratuitos online, o negócio é vídeo-game!

Curte ai ;)

Discoteca: Elvis Costello – My Aim Is True

Posted in Discoteca, Música with tags , , , on agosto 30, 2008 by Jonatas

Artista: Elvis Costello

Disco: My Aim Is True

Ano: 1977

01. Welcome to the Working Week

02. Miracle Man

03. No Dancing

04. Blame It On Cain

05. Alison

06. Sneaky Feelings

07. (The Angels Wanna Wear My) Red Shoes

08. Less Than Zero

09. Mystery Dance

10. Pay It Back

11. I’m Not Angry

12. Waiting For the End Of the World

Esse disco rápido de Costello, gravado em apenas seis sessões de quatro horas num estúdio amador possui uma qualidade ímpar, principalmente nas composições, que mesmo depois de formar os Attractions ele nunca mais conseguiu conquistar. Um album repleto de anseios e que expressa abertamente sua insatisfação com o mundo. Um album punk, muito mais punk do que os Ramones que nesse mesma época lotavam o CBGB’s, e ao mesmo tempo extremamente elaborado. Totalmente diferente desse Elvis Costello que lembramos por participar da trilha sonora de filmes romanticos e chicletinhos como “She”. Com certeza, depois que ouvir ele vai mudar sua opinião sobre o cara.
Não conhece??? Então dá uma conferida em “Red Shoes”, ao vivo, em 1978.

E pensar que esse cara um dia foi programador da HP…

Dica Brasuca: Curumim & the Aipins

Posted in Música with tags , , , , , , on agosto 17, 2008 by Jonatas

Curumim é um multiinstrumentista paulistano. Os Aipins são uma banda eclética que pirou na mistureba de Curumim. Daí sairam canções que misturam rap, reaggea, samba, rock, baião, dub, jazz e dance. Achou estranho??? É porque você ainda não escutou o som dos caras…

Nunca vi nada tão eclético e ao mesmo tempo tão sensato quanto o som do Curumim & the Aipins. A combinação musical num primeiro momento parece não agradar (Baião com DANCE??? QUE PORRA É ESSA???), mas fica tudo tão… Meticulosamente combinando, que essa sensação vai pro beleléu em minutos.

Prova disso é a repercursão que a banda tem conseguido. Aqui no circuito brasileiro underground eles são hit! Quase todo mundo conhece. Na mídia não porque já sabe né??? Ainda temos pessoas que pensam devagar no comando dela… E lá fora? Lá fora todo mundo adora. Até a Natalie Portman paga um pau pro som dos caras, e um grupo californiano de rap chamado Blackalicious apadrinhou o conjunto para abrir sua tournê mundial.

Quer conhecer??? Só entrar no MySpace e brisar ;)