Arquivo para pós-grunge

2010’s: Cage the Elephant

Posted in 2010's, Música, Vídeos with tags , , , , , , , , , , on julho 23, 2010 by Jonatas

Inconsequentes, intransigentes, indiferentes e incontestáveis. Numa década politicamente correta, os americanos do Cage The Elephant levam totalmente a sério o espírito e a postura rock’n’roll de ser. Frequentemente se apresentam alcoolizados. Já foram flagrados diversas vezes fazendo sexo com groupies no backstage ou consumindo drogas abertamente. Ver algum deles passando mal por uma ressaca, ou vomitando nos palcos é bastante comum. A personalidade insana e autodestrutiva dos integrantes fica extremamente ressaltada quando são tomados pelo frenesi de suas canções e resolvem se jogar na platéia com instrumentos e tudo. Aliás, isso ocorre pelo menos umas 5 vezes durante uma apresentação corriqueira. Em grandes festivais não dá para contar… A diversão está sempre em primeiro lugar e nunca há tempo ruim.

O som reflete bem o bom humor de seus integrantes e toda sua paixão pela vida. Misturando rock’n’roll clássico, garage-rock, grunge e pós-grunge, rock-alternativo e até mesmo country conseguem fazer um som originalmente sujo mas que não desagrada. As canções transitam pela calmaria e velocidade pesada como se toda banda de rock tocasse assim.

A banda Cage The Elephant já não é tão nova. Em 2007 a banda se destacou no bagunçado festival South By Southwest conseguindo fechar um contrato com a gravadora EMI. Nessa época se apresentavam com o nome Perfect Confusion, que resolveram deixar de lado. Daí pra frente vieram as alegrias: uma tournê americana com as bandas The Pidgeon Detectives, Silversun Pickups e Manchester Orchestra. As apresentações eram tão badaladas que em 2009 foram convidados como headliners de um palco alternativo do festival Lollapalooza. Claro que as vendas de discos aceleraram e era apenas uma questão de tempo atingir as grandes paradas. Os single “Back Against the Wall” alcançou o primeiro lugar da Billboard e permanece entre as 50 melhores faixas desde o começo do ano. Já a faixa “Ain’t No Rest for the Wicked” entrou na trilha do filme “Caçador de Recompensas” destacando-se das demais faixas da trilha ao aparecer no trailer.

Segundo o site oficial, o segundo disco da banda deve sair ainda em 2010. Para conhecer mais, visite o MySpace.

Dave Grohl seu SPOILER!

Posted in Música, Novidades, Vídeos with tags , , , , , , , on julho 22, 2010 by Jonatas

Redes sociais são realmente incríveis. Até mesmo as inalcançáveis celebridades gostam de brincar no Twitter, no Facebook, no Tumblr. Dave Grohl, ex-baterista do Nirvana, atual baterista do Them Crooked Vultures e vocalista em férias do Foo Fighters, não conseguiu se segurar e contou pra galera no microblogging Twitter que está no estúdio produzindo demos para o sétimo disco desta última banda citada. Junto ao comentário, diversas fotos aleatórias foram postadas mostrando cabos, pedaleiras, capas de DVDs e outras banalidades contidas em um local de trabalho musical.

Quando o disco sairá? Qual o nome do disco? Quando teremos maiores novidades? Quantas faixas serão? Vão rolar mais previews na internet? Será que eles vão disponibilizar trechos das demos? Nenhuma dessas perguntas tem resposta. Mas é realmente interessante saber que os Foo Fighters estão produzindo novas canções, principalmente após comentários de que a banda terminaria “à francesa” para que seus integrantes pudessem trabalhar em projetos paralelos.

Ainda existem boatos de que Rick Rubin, produtor do clássico disco “Blood Sugar Sex Magic” (dos Red Hot Chilli Peppers, lançado em 1991. Leia mais aqui) está trabalhando nesse novo disco. Se for realmente verdade, podemos esperar ai um ótimo álbum!

Até lá, vamos lembrar do que é bom não é mesmo? “My Hero”, uma das melhores faixas da década de 90:

#MM: Mansun – Wide Open Space

Posted in #musicmonday, Vídeos with tags , , , , , , on julho 12, 2010 by Jonatas

A banda britânica Mansum é um daqueles grandes exemplos de bandas independentes que poderiam alcançar lugares inimagináveis, mas não tiveram suporte suficiente para sair de seu país e abraçar o mundo. Formados em 1995, lançaram 4 discos em sua curta caminhada que terminou em 2003 com o rompimento do grupo. Com um rock alternativo pesado regado à influencia do pós-grunge e britrock, beirando o alternative-metal, vocais incrivelmente limpos e refrões memoráveis, puderam presentear nossos ouvidos com canções surpreendentes como a perfeita “Wide Open Space”, único hit da banda que alcançou as rádios.

A faixa é tão completa que chamou a atenção de gravadoras e produtores após alcançar a 15ª colocação nas paradas britânicas sem utilizar qualquer forma de divulgação que não os shows da banda. Claro que os caras do Mansun aproveitaram a oportunidade e fecharam alguns contratos elevando as vendas de seus EPs e permitindo a gravação oficial de seus discos posteriormente. Curiosamente a canção foi relançada em formatos diferentes diversas vezes junto a outros potenciais singles da banda como forma de impulsionar as vendas, ganhando até mesmo uma versão acústica e um remix de Paul Oakenfold. Mesmo assim, não foi suficiente para decolar a carreira da banda que sequer chegou aos EUA.

Para conhecer um pouco mais, visite esse MySpace. Não é oficial, mas tem algumas coisas bacanas ;D

Made In Brazil: Venus Volts

Posted in Made In Brasil, Vídeos with tags , , , , , , , on julho 11, 2010 by Jonatas

Dificilmente consigo gostar de bandas brasileiras que cantam em inglês. Sempre tem aquele sotaque esquisito que deixa a música um pouco brega, meio irritante de se escutar. Existem algumas poucas excessões, claro, e a banda Venus Volts é uma delas. Nascidos em Campinas em meados de 2002, produzem um incrível apegado indie-rock com influencias pós-grunge bastante evidentes. Encabeçados pela linda vocalista Trinity (Amo essa tatuagem que ela tem na garganta, acho realmente incrível! “Sing a Song”), valorizam o vocal feminino com fundos guturais masculinos que dão mais vida às canções. Já participaram da maioria dos grandes festivais independentes nacionais como Grito do Rock e obtiveram algum destaque na MTV quando o single “In Gold We Trust” foi lançado e utilizado na abertura de uma das poucas séries nacionais que o canal produziu, a Descolados. Das bandas nacionais em atividade, acredito que seja uma das mais completas e competentes.

Competencia essa que foi comprovada e aprovada pelo produtor Jimmi Hemphil de Los Angeles. Encantado com o som da banda conseguiu encaixar uma faixa (“Mamma Hates”) na trilha sonora do filme Bad Reputation.

Mas, como tudo o que é bom dura pouco, a Venus Volts anunciou recentemente em seu Fotolog que está se desmanchando. Dia 24 de julho farão sua última apresentação no BDZ (Bar do Zé) em Campinas. No mesmo dia da separação, a banda lança seu primeiro disco entitulado “Venus Volts is Dead!”. É realmente uma pena que algo tão bom tenha que terminar tão cedo, mas considero as dificuldades que as bandas independentes encontram aqui no Brasil e compreendo os motivos. Espero que alcancem sucesso em suas novas empreitadas e que possam aproveitar melhor suas capacidades em outras praias. Boa sorte rapaziada!

Para conhecer mais da banda Venus Volts, acesse seu site oficial ;)

A Volta do Bush

Posted in Música, Vídeos with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on junho 22, 2010 by Jonatas

Depois da ressurreição do Alice In Chains e Stone Temple Pilots diversas outras bandas expressivas dos anos 90 voltaram à tona, como Hole, Soundgarden, Rage Against the Machine, Smashing Pumpkins e até mesmo (pasmem) Guns’n’Roses. Logo, podemos esperar ai mais algumas reaparições e essa do Bush era completamente previsível.

O término da banda nunca ficou muito claro. Não houveram conflitos internos. Os integrantes apenas tinham interesses individuais. Alguns queriam produzir, outros queriam seguir em frente com a suas vidas em outras áreas ou simplesmente dedicar mais tempo à família. Caso esse do vocalista Gavin Rossdale (citado no post anterior) que na época namorava com a vocalista do No Doubt, Gwen Stefani, e tinha pretenções de casar e reproduzir (coisa que conseguiu fazer e perdura até o dia de hoje). Com o tempo Gavin fez uma investida solo para trilhas sonoras de filmes (“Adrenaline”, por exemplo, hit responsável pela venda absurda da trilha sonora do Triplo X), montou uma nova banda (Institute) e até chegou a atuar em filmes (o papel mais relevante foi o do híbrido demoníaco Baltazar em Constantine). Mas nada disso chegava aos pés do que um dia foi o Bush

Na década de 90 o Bush era supremo. Eram topo nas paradas da MTV e Billboard, gigantes nos palcos de festivais e donos de alguns dos singles mais memoráveis do pós-grunge. Até hoje nos EUA, é uma das bandas mais tocadas nas rádios perdendo apenas para Pearl Jam e Nirvana. Mas ai eles resolveram parar e todo aquele prestígio aparentemente ficou tímidamente escondido atrás de jovens bandas que evidenciavam a influencia da banda em suas canções. Mas ontem, Gavin Rossdale anunciou em seu Twitter que o Bush está de volta oficialmente

Não é uma surpresa, mas é uma ótima notícia! E podem ter certeza que a banda da sua esposa em breve voltará a atividade também. E eu aqui, particularmente, torço para que o Garbage também se reuna aproveitando essa onda noventista em pleno 2010.

Você não conhece Bush? Claro que conhece. Pode não lembrar, mas conhece. Em todo caso, joga ali no YouTube que tem muita música deles no gatilho. Aqui eu deixo só um gostinho do poder sonoro desses caras com o primeiro hit que escutei deles na MTV no meio da minha puberdade.