Arquivo para nu-metal

#MM: Cypress Hill feat. Tom Morello – Rise Up

Posted in #musicmonday, Vídeos with tags , , , , , , , , , on julho 19, 2010 by Jonatas

Impossível não se deliciar com uma música do Cypress Hill. Desde o começo da década de 90 produzem o melhor do hip-hop, cheios de influencias latinas, rock, eletrônica e até mesmo reaggea. São dos poucos músicos que se encontram num patamar intocável e que dificilmente lançam um trabalho chato ou cansativo.

Trilhando pela sonoridade do Rage Against the Machine, banda matriz do guitarrista Tom Morello convidado especialmente para essa faixa, o Cypress Hill mostra que mesmo com 20 anos de estrada ainda podem se reciclar. Sem abusar do gansta-rap fazem uma canção cheia de consciencia com um bom refrão marcante. As linhas de baixo acentuam a sagacidade empírica da faixa e impulsionam texturas dançantes que empolgam já na primeira audição. Uma canção que ficaria perfeita na voz de Zack De La Rocha e levantaria as multidões que o acompanham nos shows, mas que ao mesmo tempo mantém a identidade musical do Cypress Hill.

Uma ótima faixa para fãs de rock e pessoas que se interessam pelo bom hip-hop.

Goodbye System Of a Down

Posted in Música with tags , , , , on agosto 15, 2008 by Jonatas

Quem ainda sonhava e acreditava com um retorno da banda System Of a Down e seu metal-arábico, pode esquecer. Malakian, o grande braço criativo do SOAD, juntou-se ao baterista Dolmayan e criou um novo projeto chamado Scars On Broadway. Segundo os caras, não existem intenções de voltarem à antiga banda para um novo disco ou sequer algum show, e também afirmaram ter deixado isso no passado. Ninguém sabe se rolou algum conflito interno para o término da banda e muitos estranham a separação. Quem acompanha sabe também que o antigo vocalista do System, Serj Tankian, está em carreira solo e já lançou um disco.

Achei o projeto Scars On Broadway bem legal na minha primeira audição. Porém, não esperem nada parecido com SOAD. Apesar de pesado, o som não tem nada arábico, lalalás e coisas bizarras do gênero. É um som bem politizado e soa como uma bofetada, mesmo com o vocal agudo e desafinado de Malakian.

E maaaaaaano, pega esse visual!!! Tá parecendo um terrorista gordinho, misturado com Rob Zombie. Medo do Malakian o.o’

Dá uma conferida no som ai e me adiciona no Twitter ;)

Survivalism: The Begginning Of the End

Posted in Cultura Pop, Música with tags , , , , , on agosto 14, 2008 by Jonatas


Saiu no LA Times que a HBO possivelmente irá produzir uma nova série intitulada Year Zero com um roteiro master-blaster interessante. A história se passa num futuro pós-apocalíptico, no qual sobreviventes de uma guerra nuclear vivem uma ditadura imposta pelo governo norte-americano que veta qualquer tipo de direito humano ou a liberdade de expressão na base da violência e extermínio.

O que poucos sabem é que esse roteiro é todo baseado no disco conceitual de uma das bandas que eu mais gosto no mundo: Nine Inch Nails. O disco, de nome homônimo, com certeza é um dos melhores lançados nos últimos 10 anos, senão o melhor. Faixas politizadas, ironia na medida certo, experimentação industrial, rock eletrônico, um épico! Sem dizer que promoveu a maior ARG da história publicitária, ainda maior que a da divulgação do filme Batman: The Dark Knight. Os fãs puderam entrar em contato com o mundo de Year Zero durante toda a campanha, através de hot-sites, telefonemas anônimos, e-mails, pen-drives esquecidos em shows, murais, mensagens criptografadas e uma enorme variedade de outros itens que circularam por toda a Europa durante a tourne da banda. Também foi um disco pioneiro no conceito downloads grátis. Muito antes de o Radiohead fazer todo aquele buzz com o In Rainbows, eles já haviam disponibilizado 30 faixas no site oficial para download gratuito.

Se vai valer a pena conferir??? Com certeza. Já dá até pra imaginar a mente perturbada do Trent Reznor adaptando algumas partes da trama. Pena que serão apenas duas temporadas…

*****
NOTA: O título do post é composto pelo nome de duas faixas contidas nesse disco que aprecio muito: Survivalism e The Begginning Of the End.
*****

TWITTER ME UP!