Arquivo para Electro

O Legado

Posted in Filmes, Música, Novidades with tags , , , , , on julho 24, 2010 by Jonatas

Todo mundo já deve ter lido pela internet ou visto o trailer de um dos filmes mais esperados do ano Tron: O Legado. Algo que poucos sabem é que o duo francês Daft Punk está responsável pela produção da trilha sonora do mesmo. Agora, o que pouquíssimos sabem (por enquanto) é que além de produzirem a trilha, os robóticos DJs também compuzeram algumas faixas inéditas especialmente para o longa e que seis dessas faixas vazaram e já estão em circulação pela rede!

A quantidade de canções excede as expectativas e mostra que a dupla possui muito material novo preparado. Podemos contar (em breve) com um novo disco de inéditas que provavelmente conterá parte (senão todas) as canções da trilha de Tron. O último disco de inéditas do Daft Punk, “Human After All”, foi lançado em 2005 e desde então não houve mais nenhuma novidade, seja um remix ou uma participação conjunta com outros artistas. Já está mais do que na hora de promoverem um novo trabalho.

Considerados gurus da música eletrônica, o Daft Punk foi responsável por alguns dos melhores hits eletrônicos dos anos 90. Singles como “One More Time”, “Technologic” e “Around the World” ganharam infinitos remixes e ainda são constantemente executados nas pistas de dança do mundo inteiro. Em 2009, ganharam o Grammy de Melhor Gravação Dance por seu DVD ao vivo “Harder Better Faster Stronger (Alive 2007)”.

Para ouvir as seis faixas de Tron: O Legado, clique aqui.

Anúncios

New-Shoegaze

Posted in Aleatórios, Música, Vídeos with tags , , , , , , , , , , , , , , , , on julho 14, 2010 by Jonatas

Antes de mais nada, o termo new-shoegaze não existe. Ele é uma teoria minha, baseada em coletas de dados pela internet. Para quem não conhece, o shoegaze é o nome dado para uma postura de palco que virou estilo musical. Tá, peraí, vou explicar…

No começo dos anos 90, as bandas britânicas surgiram com um rock etéreo sobrecarregado de guitarras poluidas no volume máximo, cheias de distorções e bizarrices que (literalmente) sujavam as canções e escondiam o ritmo. Bandas como Stone Roses, My Bloody Valentine e Ride encabeçavam esse “movimento” experimental sem parâmetros nem sentido. Mas o termo shoegaze veio das apresentações dessas bandas. Como um todo eles eram… Tímidos. Não conseguiam encarar a platéia, ficavam olhando para si mesmos de costas para o público como em um ensaio, ou para os próprios pés (shoe = sapato; gaze = olhar fixamente para). A mistura dessa postura e a sonoridade incompreensivel gerou o tal rock shoegaze. Mas enfim…

O que diabos é new-shoegaze? Porque você tá dando essa aulinha tosca de “história do rock”?

Bem, como percebemos constantemente, ninguém cria mais música. Usam referências do passado agregadas a modernidades infinitas e geram novos rótulos efêmeros perfeitos para dar nó na cabeça das pessoas e dos jornalistas. O que vejo é uma reconfiguração do shoegaze no cenário electro atual. Bandas como Crystal Castles (e novissima HEALTH (sim, em caps lock mesmo) estão misturando essas texturas distorcidas às suas batidas dançantes. E não são só eles: existe uma leva inteira de novas bandas seguindo esse padrão ainda sem nome, mas com características semelhantes.

Claro que nenhuma dessas bandas tem como padrão criar uma sonoridade assim. Digamos é que é um gênero dentro de gêneros que está aparecendo aos pouquinhos sorrateiramente, mas que tende a copular com outras vertentes musicais e gerar filhotes esquisitos. Dentre tudo o que escutei até agora (e que julgo poder entrar nesse “gênero”) a única banda que aparentemente só faz essa… bagunça… é a M83. Com uma carreira relativamente consolidada, os franceses mesclam dance e noise a aproximadamente oito anos. Vale a pena conferir a faixa “We Own the Sky” (só clicar para escutar) que é uma delícia!

Não sou o Polvo Paul para adivinhar o destino dessa “tendência”, se é que posso chama-la assim. O fato é que existe algo ai e nada melhor do que compartilhar observações diretamente do underground hehe xD

Para ouvir mais faixas do Crystal Castles visite o MySpace da banda. Já o HEALTH você pode escutar aqui e a M83 aqui. Procure também pelas bandas School Of Seven Bells, The Album Leaf, Salem e Slowdive.

#MM: Florence and the Machine – Rabbit Heart (Raise It Up)

Posted in #musicmonday, Música, Vídeos with tags , , , , , , , , , , , on junho 28, 2010 by Jonatas

Essa é uma daquelas bandas típicas que estouram na Europa e EUA mas nunca chegam na mídia brasileira. Florence and the Machine já não é mais novidade para quem é virtualmente conectado com a música mundial. Sempre elogiados pela mídia, viraram a menina dos olhos da rede BBC que patrocinou praticamente toda a publicidade da banda em 2009, destacando-a em sua programação. Essa promoção desencadeou em um sucesso instantâneo na Inglaterra levando o disco de estréia “Lungs” ao segundo lugar das paradas. Posição na qual permaneceu por cinco semanas consecutivas (E só não alcançou o primeiro lugar durante esse período porque Michael Jackson havia acabado de morrer emplacando “Thriller” novamente lá no topo). E claro, atingiram proporções avassaladoras como headliners em alguns festivais gigantes como o Reading e o Glastonburry.

O som é bastante parecido com a melhor fase de Goldfrapp, misturando um pouco de trip-hop, rock alternativo e electro de uma maneira peculiar e origianal. O vocal da vocalista Florence Welch é bastante marcante, assim como sua beleza ruiva encantadora.

A faixa “Rabbit Heart (Raise It Up)” consegue evidenciar bem as qualidades da moça. Acompanhada de uma harpa, um xilofone, alguns efeitos eletrônicos, vozes femininas em coro e uma base de bateria simples, a música evolui calmamente até explodir em um incrível refrão potente, daqueles que você não esquece por um longo período. Faixa para deixar em repeat durante algumas horinhas. Confira abaixo um clipe de estúdio da música:

O vídeo clipe oficial é bem mais agradável e cheio de referências literárias, dentre as quais ficam mais evidentes Alice no País das Maravilhas e Orgulho e Preconceito. Para ouvir mais canções, acesse o MySpace da banda.

Passion Pit faz cover de “Tonight, Tonight”

Posted in Música, Novidades with tags , , , , , , , , , on junho 24, 2010 by Jonatas

O Passion Pit é um daqueles jovens grupos cheios de referencias musicais, de cultura pop e da web. Encabeçando uma nova geração electro-pop (que inclui fenômenos como Miike Snow, Ra Ra Riot, Friendly Fires e Black Kids) são provavelmente um dos grupos que mais ganharam remixes de suas músicas em função das grandes proporções que obtiveram através da internet.

A voz élfica, quase etérea, do vocalista Michael Angelakos e incríveis montagens eletronicas geram uma combinação agradável para os ouvidos, que percorre ritmos suaves progressivos com efeitos dançantes viciantes. Tão viciantes que alcançaram campanhas publicitárias e séries de TV americanas (“The Reeling”, maior hit da banda), mostrando que esse rapazes não estão de brincadeira e querem mesmo seu lugar ao sol.

E parece que conseguiram! Convidados pela grife Levi’s para participar do projeto musical Levi’s Pioneer Sessions (uma espécie de reality show com bandas), tiveram a oportunidade de recriar livremente uma canção que inspirou e influenciou a banda. A escolha foi o clássico dos Smashing Pumpkins, “Tonight, Tonight” (clique aqui para ouvir a canção original). O resultado ficou bem agradável e pode ser conferido logo abaixo:

Para ouvir outros artistas que participaram do projeto, acesse o site oficial e faça downloads gratuitos.

Há boatos de que o Passion Pit se apresentará no Brasil no segundo semestre de 2010, no Festival Planeta Terra.

#MM: I Blame Coco feat. Robyn – Caesar

Posted in #musicmonday, Música, Vídeos with tags , , , , , , , , on junho 21, 2010 by Jonatas

Pega uma italianinha de 20 anos que canta folk e new-wave e que é grandissíssima fã de electro-pop. Apresenta pra ela uma suiça quarentona, produtora de electro e ganhadora de um Grammy por performance ao vivo. Mistura as idéias das duas, grava uma canção simples com texturas interessantes e joga num vídeo mostrando as duas com maquiagens sobrecarregadas, cenas rápidas e slow-motions que encaixam no som, numa espécie de movimento revolucionário urbano…

É mais ou menos isso que podemos conferir em “Caesar”, parceria entre a novata Coco Sumner (também conhecida por I Blame Coco) e a veterana do euro-dance Robyn. Uma canção leve e cheia de harmonia, cantada com doçura e delicadeza por duas garotas esquisitinhas e lindas. Basta um refrão simples repetido diversas vezes para a música ficar o dia inteiro na sua cabeça.

Dá pra encontrar fácil no YouTube alguns remixes dessa faixa feitos por nomes de peso no cenário elecro mundial, como La Roux, Miike Snow ou Diplo, o que prova que existe algum potencial não é mesmo?

Também é possível conferir outras faixas no MySpace da I Blame Coco e da Robyn  :)

09’s: Little Boots

Posted in Random with tags , , , , , on janeiro 4, 2009 by Jonatas

little-boots

Pois é!!! O ano nem bem começou e já temos muitas apostas para 2009. Novas bandas, novos projetos de gente velha, novos hits de pista.

E logo de cara fiquei encantando com essa garota, Victoria Hesketh, mais conhecida como Little Boots. Ex-vocalista da banda Dead Disco, Victoria é uma grande promessa para a cena electro. Além de ser extremamente antenada e experimentalista, contou com a produção de Joe Goddard do Hot Chip para encrementar sua faixa de estréia “Stuck On Repeat”, uma deliciosa canção pop com pitadas de disco e muitas referências retrô. Semanalmente, Little Boots posta em seu canal oficial do YouTube vídeos de suas mais recentes brincadeiras, versões e até mesmo produções. Já no site oficial, dá para acompanhar o dia-a-dia da musa em seu blog e baixar algumas mixtapes incríveis!

Se interessou? Então debulha, porque essa ai ainda vai dar o que falar, e pode ter certeza que vai mexer sua bundinha nas melhores baladas do Brasil ;)

08’s: Natalie Portman’s Shaved Head

Posted in Random with tags , , , on dezembro 20, 2008 by Jonatas

395-5n11portmanhdstandaloneprod_affiliate4

Pegue cinco jovens despirocados, uma enorme variedade de influencias musicais que vão desde Nirvana até CSS, alguns sintetizadores, um pouco de luxúria e uma foto da Natalie Portman careca em V de Vingança e… Voi lá, temos o Natalie Portman’s Shaved Head, uma das bandas mais criativas e inspiradas da atualidade.

Com seu som bastante despretencioso e juvenil, com uma energia hormonal adolescente e muita lascividade sintetizada, esse quinteto de Seattle consegue ser extremamente divertido sem muito esforço. Se eu pudesse compará-los à alguma banda já existente, seria Mindless Self Indulgence. Música insana, absurda, frenética e totalmente original. Como eles mesmos se definem, puro “Pop Electro Rock Disco Magic Sweetness”.

Gostou? Ficou curioso(a) e quer conhecer mais? Eles estão em todas as redes sociais imagináveis como MySpace, Blog e Flickr. É só clicar e conferir ;)