Arquivo de dance

New-Shoegaze

Posted in Aleatórios, Música, Vídeos with tags , , , , , , , , , , , , , , , , on julho 14, 2010 by Jonatas

Antes de mais nada, o termo new-shoegaze não existe. Ele é uma teoria minha, baseada em coletas de dados pela internet. Para quem não conhece, o shoegaze é o nome dado para uma postura de palco que virou estilo musical. Tá, peraí, vou explicar…

No começo dos anos 90, as bandas britânicas surgiram com um rock etéreo sobrecarregado de guitarras poluidas no volume máximo, cheias de distorções e bizarrices que (literalmente) sujavam as canções e escondiam o ritmo. Bandas como Stone Roses, My Bloody Valentine e Ride encabeçavam esse “movimento” experimental sem parâmetros nem sentido. Mas o termo shoegaze veio das apresentações dessas bandas. Como um todo eles eram… Tímidos. Não conseguiam encarar a platéia, ficavam olhando para si mesmos de costas para o público como em um ensaio, ou para os próprios pés (shoe = sapato; gaze = olhar fixamente para). A mistura dessa postura e a sonoridade incompreensivel gerou o tal rock shoegaze. Mas enfim…

O que diabos é new-shoegaze? Porque você tá dando essa aulinha tosca de “história do rock”?

Bem, como percebemos constantemente, ninguém cria mais música. Usam referências do passado agregadas a modernidades infinitas e geram novos rótulos efêmeros perfeitos para dar nó na cabeça das pessoas e dos jornalistas. O que vejo é uma reconfiguração do shoegaze no cenário electro atual. Bandas como Crystal Castles (e novissima HEALTH (sim, em caps lock mesmo) estão misturando essas texturas distorcidas às suas batidas dançantes. E não são só eles: existe uma leva inteira de novas bandas seguindo esse padrão ainda sem nome, mas com características semelhantes.

Claro que nenhuma dessas bandas tem como padrão criar uma sonoridade assim. Digamos é que é um gênero dentro de gêneros que está aparecendo aos pouquinhos sorrateiramente, mas que tende a copular com outras vertentes musicais e gerar filhotes esquisitos. Dentre tudo o que escutei até agora (e que julgo poder entrar nesse “gênero”) a única banda que aparentemente só faz essa… bagunça… é a M83. Com uma carreira relativamente consolidada, os franceses mesclam dance e noise a aproximadamente oito anos. Vale a pena conferir a faixa “We Own the Sky” (só clicar para escutar) que é uma delícia!

Não sou o Polvo Paul para adivinhar o destino dessa “tendência”, se é que posso chama-la assim. O fato é que existe algo ai e nada melhor do que compartilhar observações diretamente do underground hehe xD

Para ouvir mais faixas do Crystal Castles visite o MySpace da banda. Já o HEALTH você pode escutar aqui e a M83 aqui. Procure também pelas bandas School Of Seven Bells, The Album Leaf, Salem e Slowdive.

Lembra de… Chumbawamba?

Posted in Random with tags , , , , , , , on janeiro 9, 2009 by Jonatas

tubthumper

Essa banda anda tão completamente esquecida que até fotos dela em boa qualidade é impossível de achar. O Chumbawamba é um grupo inglês que começou sua carreira tocando anarco-punk, mas depois de 25 anos sem conseguir implacar nenhum sucesso no mainstrain resolveram reestruturar suas canções produzindo faixas de pop-rock e dance, com grandes influencias de folk e world-music (???). Extremamente politizados, sempre procuraram passar mensagens sobre os problemas que o mundo enfrenta, como violencia, pobreza, racismo, guerras, entre outros.

Só assim conseguiram ganhar o mundo com o único hit de sucesso , a faixa “Tubthumping”, que tocou nas rádios, pistas de dança e MTV até enjoar:

Mas o que aconteceu com eles? Eles estão na ativa até hoje. Já velhinhos, continuam fazendo tournês pela Europa sempre engajados em projetos sociais. Após o sucesso de “Tubthumping” lançaram outros singles que não fizeram sucesso como Top Of the World (Ole, Ole, Ole), On eBay e Jacob’s Ladder“, mas mesmo assim nunca deixaram de compôr e todo ano lançam um novo EP. Com uma postura divertida e irreverente, continuam contagiando suas platéias e fazendo muita gente dançar. One hit wonder, fato, porém de qualidade!

00’s: M.I.A

Posted in Cultura Pop, Música with tags , , , , , , , on agosto 29, 2008 by Jonatas

M.I.A foi a grande responsável por colocar o Sri Lanka no mapa mundial. Vinda de um lugar pobre, cheio de corrupção, guerra civil e preconceito, tinha muito para falar ao mundo. Bastou conhecer o DJ Diplo que se tornou seu namorado, ter algum acesso à música mundial e pronto, tinha em mãos um coquetel de sonoridades atípicas. Em 2005, o mundo dançou M.I.A. O hit “Bucky Done Gun” ganhou o público com uma mistura de ragga jamaicano, rap, funk-carioca (isso MESMO), electro e fortes composições carregadas de política, mortes, guerras e claro, amor. No mínimo muito exótico.

E ai veio esse novo disco, o Kala. E dentro dele veio a polêmica canção “Paper Planes”. Polêmica por causa do refrão, que mistura vozes de crianças, tiros e o barulho típico de dinheiro (aquele das caixas registradoras saca?). E a letra é mais ou menos assim: ” All I wanna do is (BANG BANG BANG BANG!), And (KKKAAAA CHING!), And take your money”.

Ok, foi o suficiente para os países de ‘primeiro mundo’ desconfiarem que ela apoia o terrorismo. E também o suficiente para cancelarem os shows dela pela Inglaterra e ainda a proibir de entrar no país. Hoje a cantora disse à Entertainment Weekly que não se importa, afinal pretende rumar para o cinema e abandonar a música. Uma pena, acho ela bastante talentosa…
Confere o clipe da música polêmica ai ;)

Dica Brasuca: Curumim & the Aipins

Posted in Música with tags , , , , , , on agosto 17, 2008 by Jonatas

Curumim é um multiinstrumentista paulistano. Os Aipins são uma banda eclética que pirou na mistureba de Curumim. Daí sairam canções que misturam rap, reaggea, samba, rock, baião, dub, jazz e dance. Achou estranho??? É porque você ainda não escutou o som dos caras…

Nunca vi nada tão eclético e ao mesmo tempo tão sensato quanto o som do Curumim & the Aipins. A combinação musical num primeiro momento parece não agradar (Baião com DANCE??? QUE PORRA É ESSA???), mas fica tudo tão… Meticulosamente combinando, que essa sensação vai pro beleléu em minutos.

Prova disso é a repercursão que a banda tem conseguido. Aqui no circuito brasileiro underground eles são hit! Quase todo mundo conhece. Na mídia não porque já sabe né??? Ainda temos pessoas que pensam devagar no comando dela… E lá fora? Lá fora todo mundo adora. Até a Natalie Portman paga um pau pro som dos caras, e um grupo californiano de rap chamado Blackalicious apadrinhou o conjunto para abrir sua tournê mundial.

Quer conhecer??? Só entrar no MySpace e brisar ;)

Discoteca: Jamiroquai – Emergency On Planet Earth

Posted in Discoteca, Música with tags , , , , , , on agosto 13, 2008 by Jonatas

Banda: Jamiroquai
Disco: Emergency On Planet Earth
Ano: 1993

01. When You Gonna Learn (Digeridoo)
02. Too Young To Die
03. Hooked Up
04. If I Like It, I Do It
05. Music Of the Mind
06. Emergency On Planet Earth
07. Whatever It Is, I Just Can’t Stop
08. Blow Your Mind
09. Revolution 1993
10. Didgin’ Out

Em 1993 havia o acid-house e toda aquela cena psicodélica rave londrina. Também havia Jay Kay, um milionário colecionador de chapéus bizarros e Ferraris coloridas, produtor musical, que cantava parecido com Stevie Wonder um groove eletrônico funkeado, cheio de sons de didgeridoo (um instrumento de sopro aborígene) e composições extremamente politizadas. Claro que isso não passou batido. O diferente e original que chamou a atenção do grande público e da Sony desencadeando num contrato para oito discos de sucesso. Foi assim que surgiu o Jamiroquai.

Uma das bandas mais importantes da década de 90, influenciada pelos anos 70 que fez (e faz) muita gente dançar e pensar ao mesmo tempo. Graças ao experimentalismo sério dessa banda temos hoje coisas como Maroon 5, The Ting Tings, MGMT e várias outras bandas. A vanguarda do electro-rave, do politics-dance, do electro-rock. E tudo graças à esse disco que abriu portas para tantos outros!

Vale a pena procurar ;)