Archive for the Vídeos Category

#MM: Of Montreal – Coquet Coquette

Posted in #musicmonday, Música, Vídeos with tags , , , , , on agosto 2, 2010 by Jonatas

Empolgante, fofo, inteligente, dançante e esquisito. É assim que soam as canções do coletivo americano de indie-pop Of Montreal, espécie de Slipknot alternativo com uma porrada de integrantes no palco. O som pode não agradar nas primeiras audições, e para os ouvidos menos apurados sempre soará um pouco desagradável. Porém, aqueles que conseguem apreciar todas as experiencias sonoras proporcionadas por esse grupo espetacular, com toda certeza tornar-se-á fã.

Rumando para o seu décimo disco entitulado “False Priest”, a banda é considerada uma das mais competentes e completas da atualidade, apresentando muita maturidade musical e energia. Os shows teatrais, marca registrada da banda, são um espetáculo à parte que dão movimento e vida para cada nota e muita inspiração para o público presente.

A faixa “Coquet Coquette” é o primeiro single desse novo trabalho que deverá ser lançado em setembro, cerca de dois meses antes de trazerem para o Brasil sua aclamada apresentação no festival Planeta Terra. Simples e direta, o single consegue trazer um pouco da frequência frenética do que está por vir.

Vai perder essa truta?

Para conhecer mais do Of Montreal, visite o MySpace da banda e seu site oficial.

I’m Your Zero

Posted in Música, Shows, Vídeos with tags , , , , , on julho 30, 2010 by Jonatas

A semana foi realmente intensa, com muitas confirmações de shows nos grandes festivais e algumas ainda não-completamente-confirmações que estão causando certo alvoroço na internet. Dentre elas, a apresentação dos Smashing Pumpkins no festival Planeta Terra em novembro está mais que acertada. Essa será a terceira apresentação da banda no Brasil para promover o disco-que-não-é-disco “Teargarde By Kaleidyscope” (cujas canções estão sendo lançadas aos pouquinhos somente na internet).

Quer dizer, é a terceira vinda de Billy Corgan ao Brasil, afinal os Smashing Pumpkins de hoje não são nem mesmo a sombra do que um dia foram. Único integrante original, o calvo vocalista já um pouco velho e cansado trará sua banda teenager (isso mesmo, os integrantes são praticamente adolescentes) para tentar promover um momento clássico na memória dos tupiniquins presentes no evento. A performance viajará por faixas históricas como “Tonight, Tonight”, “Zero”, “Bullets and Butterfly Wings” e “Ava Adore”, que levarão a platéia às alturas, isso é um fato. Corgan não abre mão de suas canções mais famosas nas tournês da banda, uma espécie de paranóia por nunca ter superado o Nirvana.

Entretanto, não podemos esperar algo muito… interessante. Recentemente a revista Rolling Stone publicou uma matéria com Corgan que evidencia sua depressão. Sua vida, conturbada desde a infância, contribuiu para que alguns traços de insanidade e auto-depreciação integrassem sua personalidade e interferissem um pouco na sua genialidade. Corgan já é um velho não realizado.

Se checarmos alguns vídeos da recente tournê conseguimos ver um pouco disso: cansado, dizendo frases sem sentido para o público, sem muita energia nem envolvimento, um tio perdido no meio da mulecada. Parece que não existe mais um foco e que o que acontece ali é puramente maquinal. Poderá ser um show cansativo, mas ao mesmo tempo é indispensável por tudo aquilo que os Pumpkins já representaram.

Até lá, o negócio é ver um dos clipes mais legais deles, da faixa “Thirty-Three”, espécie de lado b melancólico da melhor fase da banda!

Punk Cigano

Posted in Música, Vídeos with tags , , , , , on julho 29, 2010 by Jonatas

“Os roma roubam crianças”. Típica fala de pessoas mais antigas que propagavam uma imagem negativa do povo cigano. Um povo nômade, relativamente fechado, com visual espalhafatoso e que coloca sua comunidade acima de tudo, até mesmo praticando atos ilícitos para sua sobrevivência. Piratas, charlatões, caloteiros e mal-encarados. Se tudo isso é verdade, eu particularmente não sei. Mas definitivamente essa não é a imagem passada pelos integrantes do Gogol Bordello, grupo atípico de gypsy-punk e uma das bandas mais animadas e criativas em atividade hoje.

Utilizando a cultura de seu povo como base, e mesclando-a com ritmos do leste europeu, músicas folclóricas eslavas e punk-rock, produzem hinos multiétnicos que cheiram a rum e cigarros de palha. Suas performances altamente teatrais promovem uma imagem festeira, enérgica e boêmia elevando o ânimo de qualquer pessoa que se aventura pelas canções com um pouco de atenção.

Há dois anos o vocalista e comandante da trupe Eugene Hütz migrou para o Brasil após apresentar-se no TIM Festival. Apaixonado pelo público, pelo cheio do país e pelo sol, resolveu viver por aqui para juntar algumas experiências diferentes e se divertir um pouco. O fruto dessa mudança de ares é “Trans-Continental Hustle”, quinto disco da banda lançado essa semana. O álbum foi disponibilizado na íntegra no MySpace Oficial do Gogol Bordello. O primeiro single “Pala Tute” ganhou um clipe bastante colorido (no bom sentido, não no sentido Restart) que já está circulando pela rede (clique aqui para assistir). Na falta do embed, a gente fica com outro vídeo, né? :P

Se você ainda não conhece bem o trabalho dos caras, vale a pena pesquisar. Diversão garantida!

2010’s: Cage the Elephant

Posted in 2010's, Música, Vídeos with tags , , , , , , , , , , on julho 23, 2010 by Jonatas

Inconsequentes, intransigentes, indiferentes e incontestáveis. Numa década politicamente correta, os americanos do Cage The Elephant levam totalmente a sério o espírito e a postura rock’n’roll de ser. Frequentemente se apresentam alcoolizados. Já foram flagrados diversas vezes fazendo sexo com groupies no backstage ou consumindo drogas abertamente. Ver algum deles passando mal por uma ressaca, ou vomitando nos palcos é bastante comum. A personalidade insana e autodestrutiva dos integrantes fica extremamente ressaltada quando são tomados pelo frenesi de suas canções e resolvem se jogar na platéia com instrumentos e tudo. Aliás, isso ocorre pelo menos umas 5 vezes durante uma apresentação corriqueira. Em grandes festivais não dá para contar… A diversão está sempre em primeiro lugar e nunca há tempo ruim.

O som reflete bem o bom humor de seus integrantes e toda sua paixão pela vida. Misturando rock’n’roll clássico, garage-rock, grunge e pós-grunge, rock-alternativo e até mesmo country conseguem fazer um som originalmente sujo mas que não desagrada. As canções transitam pela calmaria e velocidade pesada como se toda banda de rock tocasse assim.

A banda Cage The Elephant já não é tão nova. Em 2007 a banda se destacou no bagunçado festival South By Southwest conseguindo fechar um contrato com a gravadora EMI. Nessa época se apresentavam com o nome Perfect Confusion, que resolveram deixar de lado. Daí pra frente vieram as alegrias: uma tournê americana com as bandas The Pidgeon Detectives, Silversun Pickups e Manchester Orchestra. As apresentações eram tão badaladas que em 2009 foram convidados como headliners de um palco alternativo do festival Lollapalooza. Claro que as vendas de discos aceleraram e era apenas uma questão de tempo atingir as grandes paradas. Os single “Back Against the Wall” alcançou o primeiro lugar da Billboard e permanece entre as 50 melhores faixas desde o começo do ano. Já a faixa “Ain’t No Rest for the Wicked” entrou na trilha do filme “Caçador de Recompensas” destacando-se das demais faixas da trilha ao aparecer no trailer.

Segundo o site oficial, o segundo disco da banda deve sair ainda em 2010. Para conhecer mais, visite o MySpace.

Lançamento: Venus Volts Is Dead?

Posted in Made In Brasil, Novidades, Vídeos with tags , , on julho 23, 2010 by Jonatas

Semana passada fiz um post na “coluna” Made In Brazil (leia aqui) sobre a banda Venus Volts, elogiando seu som enérgico, viciante e extremamente empolgante. Apenas um post para divulgar uma banda que merece espaço, que merece ser escutada.

O que eu não esperava é que o vocalista e guitarrista Pellê entrasse em contato comigo em função desse post. Pois bem, foi o que aconteceu! Trocamos algumas mensagens, rolaram agradecimentos mútuos e mais: generosamente a banda convidou esse blog para lançar oficialmente seu primeiro disco “Venus Volts Is Dead?”. E para tanto, disponibilizou gratuitamente o disco COMPLETO para download. Isso aê galera, DOWNLOAD. E totalmente LEGAL. Basta acessar o link abaixo para ouvir em primeira mão o mais que bem-vindo disco de estréia do Venus Volts!

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Por essa ninguém mesmo esperava hehehe

Espero que gostem do disco, que passem para seus amigos, pais, irmãos e tias. O Musikaholic deseja muita sorte para todos os integrantes da banda e torce para que repensem seu futuro musical. Afinal, precisamos de bandas boas assim não é mesmo?

Dave Grohl seu SPOILER!

Posted in Música, Novidades, Vídeos with tags , , , , , , , on julho 22, 2010 by Jonatas

Redes sociais são realmente incríveis. Até mesmo as inalcançáveis celebridades gostam de brincar no Twitter, no Facebook, no Tumblr. Dave Grohl, ex-baterista do Nirvana, atual baterista do Them Crooked Vultures e vocalista em férias do Foo Fighters, não conseguiu se segurar e contou pra galera no microblogging Twitter que está no estúdio produzindo demos para o sétimo disco desta última banda citada. Junto ao comentário, diversas fotos aleatórias foram postadas mostrando cabos, pedaleiras, capas de DVDs e outras banalidades contidas em um local de trabalho musical.

Quando o disco sairá? Qual o nome do disco? Quando teremos maiores novidades? Quantas faixas serão? Vão rolar mais previews na internet? Será que eles vão disponibilizar trechos das demos? Nenhuma dessas perguntas tem resposta. Mas é realmente interessante saber que os Foo Fighters estão produzindo novas canções, principalmente após comentários de que a banda terminaria “à francesa” para que seus integrantes pudessem trabalhar em projetos paralelos.

Ainda existem boatos de que Rick Rubin, produtor do clássico disco “Blood Sugar Sex Magic” (dos Red Hot Chilli Peppers, lançado em 1991. Leia mais aqui) está trabalhando nesse novo disco. Se for realmente verdade, podemos esperar ai um ótimo álbum!

Até lá, vamos lembrar do que é bom não é mesmo? “My Hero”, uma das melhores faixas da década de 90:

Discoteca: Keane – Perfect Symmetry

Posted in Discoteca, Música, Vídeos with tags , , , , , , , , , , , on julho 21, 2010 by Jonatas

Os ingleses do Keane são mais antigos do que parecem. A banda já existe desde 1995, mas só alcançaram o mainstream em 2004 quando debutaram com o álbum “Hopes and Fears”. A faixa “Somewhere Only We Know” levou-os ao patamar de superestrelas em poucas semanas e fixou-se como grande hit da banda. Na época, não faltaram comparações com outras bandas. A crítica citava-os como cópia de Coldplay, Snow Patrol, Travis ou Starsailor. E realmente soavam bastante parecidos com tais bandas.

Mantiveram a fórmula do sucesso e partiram para um segundo disco sem muito sal nem açucar (“Under the Iron Sea”, 2005″, extremamente similar ao anterior. As comparações continuaram, claro, com o agravante de serem criticados por falta de criatividade. Começaram a chama-los de tediosos e cansativos. Foi ai que vieram os primeiros problemas visíveis de depressão, drogas e alcoolismo do vocalista Tom Chaplin que precisou ser internado em uma clínica de reabilitação (junto com Pete Doherty, já em carreira solo e Amy Winehouse). Tom precisava recomeçar do zero, e a clínica serviu perfeitamente para seu propósito.

Livre da pressão que havia lá fora, Chaplin voltou a compôr na clínica. Teve longas conversas com Doherty e passaram a tocar juntos quando tinham algum tempo livre por lá. Começou a admirar violões e guitarras, resolvendo deixar um pouco de lado o piano para explorar melhor esses instrumentos. Descobriu os sintetizadores e virou grande fã do synth-pop oitentista. Aprendeu a tocar um pouco de saxofone. E finalmente, deu forma ao melhor trabalho de sua carreira até agora.

Recuperado de seu inferno particular, Chaplin voltou ao mundo com um repertório completo de músicas quase acabadas. Essas canções foram a base de “Perfect Symmetry”, álbum lançado no final de 2008 e repaginado pelas mudanças interiores de seu principal compositor. Cada faixa possui uma personalidade diferente, quase como se possuissem vida própria. A faixa “Spiralling”, escolhida como primeiro single, foi executada incansávelmente pelas rádios e chegou ao primeiro lugar das paradas britânicas. As vendas desandaram e o reconhecimento imediato alcançou lugares que eles nem imaginavam. Argentina, Mexico, Canadá e finalmente a plenitude: 8 semanas consecutivas dentro do Top 10 de discos da Billboard, nos EUA.

De longe, esse é o disco mais interessante da Keane. Carregado de dor e sofrimento, sejam pessoais, sociais ou indefinidos, consegue tocar até mesmo quem não entede o idioma no qual é tocado. Um álbum necessário para fugir do tormento e cotidiano, mas principalmente para refletir. Afinal, todos precisamos de uma pausa para encontrar o melhor de si.