Arquivo para julho, 2009

Made In Brasil: Que Fim Levou Valdir?

Posted in Made In Brasil, Música with tags , , , , , on julho 3, 2009 by Jonatas

qflv

No final da década de noventa a cena hardcore nacional se transformou completamente, trazendo um dos piores momentos desse gênero para os ouvidos. Era a explosão do hardcore melódico, que ficou também conhecido como emocore, carregada de guitarras sem peso, franjas encebadas e canções de amor. Um momento deprimente pra quem sempre frequentou o circuito alternativo das grandes capitais.

Mas com o tempo a coisa vêm mudando. Um dos melhores exemplos é provavelmente a banda Que Fim Levou Valdir? que ressucitou aquela fúria hardcore oitentista, numa levada semelhante à de bandas como Ratos de Porão. Com letras inteligentes, politizadas, críticas e muita gritaria, trouxeram para as casas de show aquele espírito desgraceiro que influencia ao mosh e as grandes rodas de pogo.

Esses paulistas debutaram nos palcos à aproximadamente quatro anos reciclando e inovando suas músicas de acordo com suas influencias que vão desde expoentes do hardcore nacional (Mukeka Di Rato), passando pela nova cena internacional (Atreyu) e alguns petardos do metal noventista (Pantera), produzindo assim um som único. Os shows desses caras são extremamente cativantes e cheios de energia, caracterizados pela ótima atuação e presença do vocalista Pedreira que não pára um minuto sequer, correndo para todos os lados, fazendo caretas e detonando com todos os integrantes da banda.

Dá pra conferir algumas composições no MySpace da banda, como o ótimo novo single “Saramago do Gueto”. E lá na Trama Virtual dá pra escutar o primeiro disco na íntegra.

Musikaholic de volta trazendo o melhor da cena brasileira ;)

Discoteca: Incubus – Morning Viewa

Posted in Cultura Pop, Discoteca, Música with tags , , on julho 1, 2009 by Jonatas

album-morning-view

01) Nice To Know
02) Circles
03) Wish You Were Here
04) Just A Phase
05) 11 A.M.
06) Blood On The Ground
07) Mexico
08) Warning
09) Echo
10) Have You Ever
11) Are You In?
12) Under My Umbrella
13) Aqueous Transmission

Em meio ao enorme boom do new-metal, o Incubus chegou com um som diferente que ninguém sabia classificar, mas que claramente tinha influencias de diversos gêneros. Muitos acreditavam que era mais uma banda daquela safra sem um futuro longínquo, mas mostraram um diferencial incomum dentro do gênero: a experimentação. Melodias dramáticas, letras inteligentes, scratches e guitarras pesadas compunham um dos discos mais interessantes da década de 90. As habilidades vocais de Brandon Boyd (que em muitos momentos se assemelham ao Mike Patton pouco antes do fim do Faith No More) e a criatividade sem limites do DJ Kilmore (supostamente responsável pela maioria dos arranjos) trouxeram à tona o metal-alternativo.

Claro que os fãs puristas que eram apaixonados pelo primeiro disco da banda criticaram a falta de peso em Morning View, mas os mesmos não perceberam que a maturidade musical do grupo deu um salto absurdo entre um projeto e outro. Também ficou óbvio que a banda tendia a desacelerar à cada lançamento (o que realmente aconteceu até o mais recente disco, Black Heart Inertia), porém isso não influencia na qualidade. Foi apenas um prefácio para que o Incubus se tornasse uma das bandas mais influentes da cena americana, e uma das mais importantes influencias de novas bandas hoje no mundo.
O single “Wish You Were Here” que enaltece as sensações de um dia comum na praia, a boa levada de “Mexico” e “Echo” e a complexidade de “11 A.M” são de emocionar. Um disco ótimo para ouvir indo para o litoral, para dar aquele clima com a namorada e principalmente para curtir sozinho com seus fones em uma longa viagem de ônibus.

Dá pra baixar aqui.