TIM Festival, o menor festival da Terra

Tive a oportunidade de comparecer ontem ao Novas Raves, noite mais moderninha do grande evento TIM Festival, aqui em São Paulo, cujas atrações foram os britânicos do Klaxons e a novidade empolgante Neon Neon.

De longe, não era o mesmo festival que frequentei em edições anteriores. O Auditório Ibirapuera apesar de muito bom, não é muito grande. E ver aquele espaço relativamente pequeno sem sua lotação máxima é realmente desanimador. Parecia um show em quadra de escola. Fico pensando se o festival continuará de vento em popa nos próximos anos, pois na minha opinião, caiu num certo desgosto popular. Outra coisa que me chamou a atenção foram os merchans que não existiam nas demais edições, dominado pela Nívea e a cerveja Itaipava.

Mas coisinhas à parte, os shows. Sim, os shows foram bons (e não ótimos, veja bem). Klaxons é uma banda extremamente competente e cativante, tem presença de palco e uma simpatia inigualável atípica dos britânicos. O pessoal pulou e cantou ao som de grandes hits como “The Bounce”, “Golden Skans” e “Magick”, e mesmo as faixas mais desconhecidas ecoavam em coro pelo local. Foi um show gostoso, principalmente pelo fato de não ter aquele empura-empurra desagradável. Deu pra assistir com tranquilidade, debaixo do palco, de frente para o teclado.

Mas a noite foi do Neon Neon. Eu sinceramente nem conheço a banda direito, mas adorei. Apresentação simples, rápida e objetiva, misturando rock, música eletrônica, experimentalismos aleatórios e uma postura quase shoegazer. A faixa que fechou o show me lembrou um pouco de Sonic Youth, mas com batuques de carnaval e samples de poperô. Uma coisa assim, sem explicação. Com muita simpatia e um ensaiado português conseguiram ganhar o público. E aquela baixista era um espetáculo à parte, toda fofinha, toda sem jeito, extremamente tímida. Valeu a pena!

Entretanto, apesar das boas apresentações, o festival continuou pecando no atraso entre as bandas e cobrou um valou excessivo pelos ingressos. Não valeria a pena pagar R$150 para ver duas bandas. O formato do festival é péssimo e não atrai mais o público. É melhor os organizadores repensarem suas estratégias, ou teremos mais um bom evento esquecido e enterrado no fundo de uma gaveta…

9 Respostas to “TIM Festival, o menor festival da Terra”

  1. já falei isso algumas vezes: essa edição está muto fraca, o TIM Festival já foi melhor…

  2. Nunca fui ao tim festival, mas ouvi falar que a qualidade tá caindo…
    Acho bem legal os Klaxons….
    Neon Neon não conheco, mas vou conferir….

    Abraços!

  3. 150 reais? Muito caro para somente duas bandas.

  4. Rafael Neto Says:

    Sou louco para ir, porem como vc mesmo falou, o Tim esta decaindo. Escreva sobre o universo paralelo.
    Acho que vc iria gostar.
    abracos cara, ja fazia tempo que nao entrava aki !!!

  5. Rafael Neto Says:

    A claro, mudo meu endereco.
    nao é mais o vendedor de sonhos
    agora é
    http://minhascriticas.wordpress.com/

    abracaoo!

  6. hipermétrope Says:

    Sempre tive vontade de ir ao Tim Festival, mas o festival a cada edição fica mais alternativo, metido a besta. Essa edição tá muito fraquinha. O cancelamento do show do Paul Weller enterrou esse festival.

    E por favor…150 reais…..hahahaha

    Até.

  7. Eu não vi muita propaganda na TV, do TIM Festival esse ano. Acho que eles sabiam que não ia ser lá essas coisa e, por isso nem divulgaram muito…

    http://hdebarbamalfeita.blogspot.com/

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: